sexta-feira, 4 de março de 2011

Calma, tranquilidade, paciência. Você e seu filho, numa “boa”.



    A ideia de que “pai manda e filho obedece” às vezes entra num processo de incompreensão. Pergunta: e quando o pai ordena ao filho uma tarefa e a ordem está errada? Falar, ouvir a opinião do filho, e dialogarem como dois amigos, não há dúvida, o relacionamento, seja pai, mãe, filho, filha, será sempre harmonioso e o lar estará sempre em bom redemoinho vibracional.

    Portanto, amigos, quando algum problema advir com o filho, tenham em mente três coisas: paciência, reflexão e bom diálogo.

>>

      Paciência

     Com freqüência temos que explicar aos nossos filhos a diferença entre segurança e perigo, o bem e o mal, o certo e o errado. Mas, calma! Você terá que repetir esses e outros cuidados desde os primeiros passos dele. E repetirá palavra a palavra, de forma incansável, olhando-o no semblante para constatar se compreendeu.
     Como o fará? Com paciência. Inesgotável. Sim, você terá de falar e explicar como se cada vez fosse a primeira.
     Dia a dia você se dedicará a ele, esquecendo-se de si mesmo. Serão anos a fio, de forma didática, preparando-o para o mundo, colocando sob os pés dele um chão plano e firme.
     Enquanto ele brinca, você, com paciência e uma visão bifocal o supervisiona: Numa lente vê a fantasia do presente; na outra projeta a realidade do futuro!

      Inácio Dantas
      Do livro (c) Pai, o que dizer para o seu filho”)

      Temas relacionados (Bom diálogo com o filho):

      Temas complementares (Alguém nasce líder feito?):

      Temas afins (Bom relacto. social):

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário